Casa Verde e Amarela: quais são as diferenças para o Minha Casa Minha Vida?

Em 2020, o Governo Federal lançou o programa Casa Verde e Amarela, um programa que tem como objetivo facilitar o acesso à moradia. Imediatamente, as pessoas o compararam ao Minha Casa Minha Vida (MCMV), programa de habitação mais popular do Brasil.
 
Isso gerou uma série de dúvidas, como o modo de acesso aos programas, as diferenças entre eles e se o Casa Verde e Amarela substituirá definitivamente o Minha Casa Minha Vida (MCMV).
 
Para ajudá-lo a entender melhor os programas, de modo que você consiga se planejar para comprar a sua casa, preparamos este artigo!

O que é o Casa Verde e Amarela?

Trata-se de um programa de financiamento habitacional semelhante ao Minha Casa Minha Vida. Por meio de um banco público (Caixa), os brasileiros terão acesso a linhas de crédito para financiarem suas casas.
 
Uma diferença importante entre os programas é que agora também será possível financiar outros aspectos relacionados ao imóvel, como a sua regulação fundiária.
 
Imagine a seguinte situação: uma pessoa vive há anos em um terreno sem documentação, pois não tem recursos para arcar com os papeis. Agora, pelo Casa Verde e Amarela, ela poderá financiar esse processo com capital da Caixa.
 
Além disso, o novo programa contempla também a ampliação e reforma de imóveis. A construção financiada também foi contemplada, ou seja, agora as pessoas de baixa renda poderão financiar a construção de imóveis em locais que considerem mais adequados, como seus próprios terrenos.
 
É claro que os exemplos dados até aqui são aspectos gerais do programa. Assim como o MCMV, o novo programa pede que os interessados atendam a alguns critérios, assim como as construtoras participantes. Um desses critérios é a legalidade do terreno onde será construído o imóvel, por exemplo.
 
Quem pode participar do Casa Verde e Amarela?

Assim como o MCMV, o programa oferece diferentes linhas de crédito, de acordo com a faixa de renda da pessoa. A faixa inicial é chamada de “Faixa 1” e contempla pessoas com renda de até R$ 2 mil. Nessa faixa do programa, o beneficiado pagará 4,25% de juros ao ano. Essa faixa é semelhante à antiga faixa 1,5 do MCMV.
 
A Faixa 2 do novo programa beneficiará pessoas com renda de até R$ 4 mil — juros de 4,75% a 5% ao ano. Já a terceira e última faixa beneficiará pessoas com renda máxima de R$ 7 mil — juros de 7,66% anuais. Brasileiros da região Norte e Nordeste, com renda máxima de até R$ 2,6 mil, participarão da faixa 1 do programa.
 
O Minha Casa Minha Vida não existe mais? O futuro do MCMV ainda não está definido. O Casa Verde e Amarela foi criado por meio de uma Medida Provisória (MP), essa medida foi aprovada pelo Senado no mês de dezembro, o que garantiu a continuidade do programa, pois uma MP tem validade máxima de 60 dias, podendo ser prorrogada por mais 60.
 
Com a aprovação do Senado e da Câmara, o projeto do Casa Verde e Amarela se tornará o principal programa de habitação e pode vir a absorver o MCVC.
 
Como participar do Casa Verde e Amarela?

A maneira mais fácil é adquirindo imóveis de empresas parceiras do programa, como é o caso da Incorporare. Assim, o comprador poderá ver os imóveis da empresa e, caso se enquadre nas faixas de renda do programa, poderá fazer o financiamento.
 
Agora que você entendeu as diferenças do Casa Verde e Amarela para o Minha Casa Minha Vida, comece a se planejar para conquistar a sua casa própria em breve!